Outubro 22

BONJOUR mon cher's


06 de Outubro de 1993, há 22 anos Juliana Cristina Rodrigues vinha ao mundo.

Fazer aniversário te traz experiências, vontades... é cortar o tempo... e quem teve essa ideia de se cortar o tempo em fatiais, o qual recebeu o nome de ano, este sim foi um gênio. Simplesmente "industrializou" a esperança, fazendo-a funcionar como limite de exaustão. Exaustão de um mesmo tempo, de uma mesma vida, rotina, de um mesmo dia. Doze meses e 365 dias, dão para qualquer ser humano, motivos de se cansar e entregar os pontos. Mas daí entra o milagre da renovação, aquele de se fazer novas promessas, e que tudo começa outra vez, com um outro número, e uma outra vontade de acreditar que daqui pra frente será diferente. 

Talvez seja apenas um simbolo, onde cada etapa marca uma fase... A fase dos primeiros passos, das primeiras falas... de se aprender a fazer tudo sozinho, como se lambuzar ao comer apenas um prato de arroz e feijão. De pedalar pela primeira vez em uma bicicleta e voltar pra casa cheia de arranhões e ralados ao cair.  De brilhar os olhos ao ganhar sua primeira boneca, ou carrinho. De brilhar os olhos ao ganhar seu último brinquedo também. De aprender a entender o alfabeto e juntar tudo, formar suas próprias frases, e nunca mais deixar de falar e escrever. De ir pela primeira vez à escola. De fazer seus primeiros amigos. De ir em uma festa pela primeira vez e se sentir o máximo. De dar o primeiro beijo. Se apaixonar... Se decepcionar e continuar vivendo. 

Simbólico? Não saber ao certo, porque quando se completa 15 anos tem aquela confirmação de uma fase de adolescente-moça, data cuja te faz se sentir especial, uma verdadeira princesa (ou não no meu caso, sempre a moleca). Tão legal pra você, mas irritante para os outros... confusões... descobertas... emoções... sentimentos a flor da pele. Mas que você passa por ela e descobre que ainda tem muito por vir. Como fazer 18 anos... poxa entrei pra fase de ser responsável pelas minhas atitudes, e consequências também é claro. Confirmações... decisões, como o que irei fazer daqui pra frente? Que profissão eu quero? Quem e o que eu quero ser? Você sabe que a partir daí pode fazer um monte de coisa, e que no fundo isso não quer dizer nada. Você continua sendo a mesma pessoa de antes, com as mesmas incertezas, os mesmos objetivos, um pouco mais velha e com muito mais responsabilidade lhe cabendo. 

É assim com as outras datas como fazer 25, que penso eu que deve dar aquele "medinho" de soprar 25 velinhas do bolo. O que apenas vai te representar uma imensidão de coisas, boas ou até tristes. Os 30 com seu charme e temido, só não tanto quanto os 40, 50, e assim por diante. Mais uma data significativa pelo tempo em que se viveu. 

E quando me dei conta meus 22 anos chegaram e olhei pra trás, ainda sou a mesma, com vontades novas, sonhos novos, certezas novas e idade nova... os 22 patinhos na lagoa são só uma idade, sem nenhum fato simbólico. Só que para mim esses 22 são tanta coisa... 22 novos motivos pra sorrir... 22 novos sonhos pra sonhar... 22 desejos e planos... 22 certezas para ser ainda mais feliz... 22 novas inspirações... 22 promessas de tantas coisas boas... 22 mudanças extremamente significativas em minha vida... 22 novas coisas pra descobrir... 22 músicas pra aprender... 22 vezes para se questionar e não esquecer de você... 22 ser EU... Ah que todo esse simbolismo me perdoe, 22 anos você é muito, mais muito bem vindo por aqui... 

Chegue quebrando as janelas, escancarando as portas, bagunçando tudo e fazendo um mega estrago (claro, bom, rs). Nada de silêncio, quietude... Tudo o que eu quero é fazer meus 22 valer a pena... Afinal ano que vem tem 23. 

AU REVOIR...

CAFÉ ROSA|
JULIANA RODRIGUES|



Comentários

Postagens mais visitadas