Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2018

Estado de espírito

Bate à alma e alcança
sensível e mansa
a vista fácil de
um vôo, espaço.
Era ela a doce visão,
vestida de flor e canção.
Trazia ela a tempestade
e consigo estava
presa pela metade.
Sorrindo à alvorada
toda feito morada,
habitando junto
a liberdade além-mundo.
Abria os olhos
e vestia-se de flor,
trovejava à vida,
desejo, medo e cor.
Por todos os cantos
se despia de vontade,
mas em tudo colocava a sua verdade.
Ó doce menina,
que dança tinta,
vem à tona, lança vôo
e se cobre de linhas.



CAFÉ ROSA
JULIANA RODRIGUES

Crise na fonte, vulnerabilidade móvel

Desabastecimento em larga escala, filas enormes em postos de gasolina, aulas suspensas, prateleiras vazias em mercados, e um desespero contínuo em busca de mobilidade. As imagens vistas de manifestações pela busca de redução de preços do diesel, evidenciam o quanto a mobilidade é dependente do combustível fóssil. Manifestações estas, travada pelos caminhoneiros, nos relata que não se pode mais pensar em mobilidade, tendo como única alternativa, os sistemas dependentes de combustíveis fósseis. É fundamental dotar as nossas cidades, de uma rede integrada de transporte, sejam eles sobre trilhos, como estruturadores dos grandes fluxos, e/ou o uso de bicicletas, tornando plausível o direito à cidade.
De início se faz necessário uma distinção entre os conceitos de mobilidade e de transporte, para melhor compreensão do tema e de possíveis alternativas. Pode ser entendido como transporte, o deslocamento de pessoas, mercadorias, com o uso de meios de locomoção, individuais ou coletivos. Enquan…

Um mar em nós

Canta a pureza, deitada como a calma, pura beleza sob a luz que anestesia a alma.  A vista nua dos poros teus, vem à inocência, que linda em rosto de fada, seduz na consciência.  Num último impulso descobre a vida, de Vinicius, Gonzaga à Caatinga. Da antiga, covarde, injusta e persistente, "Indústria da seca", memória inerente.  Do mais autêntico sentimento sorri, olhares em cor, verdade livre por aí. Tua essência cativa na mais fina flor, trago aqui, a menina, mulher, palavra amor. 
Feliz dia da poesia vestida de mulher. 
CAFÉ ROSA JULIANA RODRIGUES