Entre tropeços e recomeços

"Coragem, às vezes, é desapego. É parar de se esticar em vão, para trazer a linha de volta. É aceitar doer inteiro até florir de novo". - Caio Fernando Abreu


Já se sentiu vazio? Com aquela vontade de pular fora do trem e viver de novo? De dar play numa nova trilha sonora?

Pois é meu caro, a vida as vezes nos coloca em situações, que provamos daí, o gosto amargo de se descobrir e até redescobrir, o que somos, o que fazemos, para onde estamos indo e até que estação devemos parar. Dói relembrar o azedume da perda, da decepção, da derrota, mas também nos revigora ao saber que doce a vida é, se aprendermos com todas as amarras e sentenças dadas, a cada caminho feito, na trajetória do iludir e desvendar. 

Acreditar que amanhã será um novo começo, não é fácil. Pesa olhar o enredo todo e saber que, os personagens são outros agora. Mas que graça seria do espetáculo, se toda vez fosse a mesma história, repetindo as mesmas falas, narrativas, e o making off nunca mudasse? É graça nenhuma, já que a beleza de tudo é no final, ter conhecido, aprendido, vivido, todos os sorrisos, todas as pessoas. 

É tão claro que ser forte, é a nossa maior fraqueza. É mais claro ainda, que estamos sujeitos a se encantar, desencantar, chorar, rir e ainda assim, criar asas e desbravar o mundo, com leveza, pureza e entrega. Coloque o prefixo re no começo, que no final tudo ficará bem...

RE viver
RE fazer
RE construir
RE começar

Porque há um novo nascer entre os tropeços e recomeços.

Um novo RE para mim, para você, para todos nós.

CaféRosa
JULIANA RODRIGUES

Comentários

Postagens mais visitadas