O silêncio dos olhos

BONJOUR mon cher's...


E eu que sempre gritei em silêncio 
pra ver de olhos fechados, 
o olhar doce, tremulo de cores...
Seco a saliva da boca e suspiro 
de um novo impulso,
Pois gente de barriga cheia
e mente ocupada, não pergunta
do que é feito... feito a vida...
feito cada segundo...

Feito imaginação... feito avião a pousar
na pista de cada desejo... vontade... coragem...
de ser... de ter... amadurecer... 

Hoje meu desapego é meu sossego...
Assim jogado a deleite no
silêncio dos olhos,
que confessando veio pra apego.

É disso tudo tanto que calei...
e somente apreciar com limitados olhos que
exalam silêncio em gotas de chuva...
O que em ti, os pingos cantam essa mesma melodia. 

SILENCIAR OS OLHOS... CALAR A BOCA... ABRIR O CORAÇÃO... E ESCUTAR O MUNDO! 


AU REVOIR...

CAFÉ ROSA|
JULIANA RODRIGUES|

Comentários

Postagens mais visitadas