O intenso que me faz viver


É isso aí, para aqueles que já me conhecem, sabe o quanto sou intensa em meus apegos e desapegos. E aos que não me conhecem, bom deixa eu aqui me apresentar então. 

Bonjour, quem vos escreve é Juliana. Tranquila? Talvez. Equilibrada? Nem tanto. Profunda, funda? Sim aos prantos. Sou colorida, cheia e vazia. Inquieta, vibrante, impaciente. Tento ser o que eu não sou. As vezes sigo um padrão e que ao mesmo tempo, eu mesma o quebro. Sou um tanto tripla, exótica, excêntrica. Além disso, o oposto ao normal me atrai. Sou única, exclusiva, conectada, surreal. É posso ser conceitual, obscura, criativa, vivida, melancólica, dual, contraditória, vaidosa. Gosto de café, mas me derreto em um bom chá. Sou das artes. Sou da física. Sou da música. Sou da vida. Sou de sorrisos e abraços. Cheiros e beijos. Sou inverno. Sou verão. Sou as quatro estações divididas em frações. Sou um ponto de interrogação. De exclamação. Uma vírgula. Só nunca um ponto final. Sou grande. No literal e no metafórico. Me visto de 1,79 m de altura. Se as vezes me importo com isso? Praticamente 24 horas. Mas dá 5 minutos e ligo o "tô nem aí", pinto as unhas de vermelho e me refaço de novo. Sou pesada. Sou leve. Fácil de quebrar. Um contraste de cores. Ora branca, ora preta, ora azul. Nunca cheia, nunca preenchida. Por vezes não me encaixo ou caibo no meu meio, mas é por ai que também se há cor. Sou feita das madrugadas. Mas também de bom dia. É na noite que eu me acho. É nas manhãs que me movo. Nesse misto de contradições, me desfaço, refaço, conheço, desconheço, intensamente. O coração é o centro do meu mundo. É o reservatório de tudo aquilo que eu sou e posso oferecer. É a minha bússola, meu prumo, minha consciência, a intuição e inspiração. Meu canal de contato com Deus. É dele que provém minha poesia, a minha fé, minha coragem e o meu talento de acreditar nas pessoas e na vida. O meu coração é o meu guardador de sonhos, de saudades e de amores - inclusive e principalmente o próprio. Amores, cores e sabores. É ele quem me permite perdoar, escutar, entender, confiar, esquecer, escolher. O coração é meu reino. Terra sagrada, onde eu sou a rainha dos meus sentimentos. Sentimentos que as vezes não me deixa ir pra frente, amadurecer, mas que também me faz crescer, me mantém viva e cheia. É o cordão umbilical da alma, que bate, toca, arrepia e faz levitar. A intensidade é minha fonte de inspiração. Eu me apaixono sim. Me emociono sim. Choro, sorrio, grito e canto. Vou ser intensa até quando eu respirar. A minha diversidade de gostos realça os sons da minha própria melodia, de ser uma em um milhão. De me emocionar ao ver cantor/banda favoritos. De vomitar palavras ao vento. De soletrar AMOR a quem quiser ouvir. Sou pessoa intensa, sofro por isso. Tem coisas que sim, somente quem é intenso irá entender. Desde o cair de cabeça em uma relação, até decidir nunca mais olhar na cara. Sim somos assim. Vivemos assim. Entretanto, ser intenso não quer dizer que somos pessoas sempre decididas ou que cultivamos o nosso orgulho. Não quer dizer que toda vez somos seguros de nós mesmos, ou que não ficamos em dúvida, sobre qual caminho tomar. Somos tão normais quanto qualquer ser humano. O que quero dizer, apenas, é que, quando colocamos na cabeça que algo não nos cabe mais, ou que aquela chance precisa ser agarrada com unhas e dentes, nós bancamos a decisão. Nos jogamos sem medo. Não é fácil ser assim. Também não quer dizer que eu sou assim. Fácil mesmo é quebrar a cara. Há quem se aproveite de pessoas assim. Que longe de sermos ingênuos por quer "fazer acontecer", só não conseguimos entender porque ainda aqueles, que ficam com medo da temperatura da água, ou do quão fundo é o poço. Não enxergamos o cabimento na protelação, no adiamento sem fim, na falta de sinceridade. Agir dessa maneira me faz mal? Lhe respondo com todo meu peito, que sim. Me causa transtornos, me coloca à prova de várias situações, mas pelo menos me mostra quem é quem. Ferir a alma é o de menos, quando se consegue poupar a vida de seguir com quem não quer ficar de verdade nela. Há dor e delícia, em ser intenso. O problema é que intensidade ás vezes assusta, afugenta, oprime. E quem é intenso, corre o risco de ficar sozinho. Mas correr riscos faz parte da maravilha viagem de viver. 

Eu desejo que ao menos uma vez, todo mundo prove o gosto de ser assim. Que se encantem com promessas, com ou sem a certeza de que elas dão pé - fazendo assim por onde, para concretizá-las. Que corram sem medo, atrás dos seus sonhos - afinal um sonho realizado, é sempre um sonho lindo, um sonho não buscado, é apenas um sonho, sonhado. Que amem e queiram gastar todo sentimento em um único dia - mesmo sabendo que sentimentos assim, possuem tendência ao infinito. 

Que sejam, ao menos uma vez, intensos como uma cantiga de amor... Como um acorde de uma obra prima... Como uma boa conversa de bar.

Só seja intenso, assim... do meio... do fim... do começo...

"A ordem das árvores, não altera o passarinho." - Tulipa Ruiz
JULIANA RODRIGUES |
CAFÉ ROSA |

Comentários

Cleiton Carvalho disse…
Lindo, linda.... Quem dera eu tivesse 1℅ deste dom.
Murilo Souza disse…
muito bom Ju!!! muito bem dito!
Awwwwn !!!! Poxa obrigada pela retórica meninos... Valeu mesmo de coração amigos !!! <3

Postagens mais visitadas