Tão certo e tão meu

Bonjour mon Cher...


Tanto tempo sem escrever... Digo que por falta de tempo, por falta de inspiração, apesar de estarmos, em que costumo chamar de estação Outubro, mês bonito, mês especial, não por eu ser suspeita a falar, mas porque a vida se projeta mais bonita neste mês. O céu de Outubro é mais azul, as nuvens de cor são mais de algodão, a lua nova deixa as noites ainda mais bonitas, e o equinócio da primavera dá o charme que o mês apenas possui, flores, ah flores... Sem contar a inspiração que vem à tona, por serem dias mágicos e especiais. Os passos são como pássaros, que livres dão asas a sonhar cada dia diferente, a viver um dia de cada jeito, sem medo de ser feliz. Os dias são como gotas de chuva, que caem com uma vibração nova, com um equilíbrio sem igual, costumo dizer que são dias "zem" e de muita inspiração. Se for ficar falando todas as denominações poéticas do 10° mês do ano, ficará extenso e fugirei da temática do café de hoje :)


Então Voillá que o café de hoje nada mais é do que um desabafo em letras insistentes até aqui. Quando a alma anseia me desabafo em minhas paixões.


As vezes olhar pra eternidade do conjugar do verbo fazer, nos dá um certo medo, uma repressão. Será que estou realmente aonde eu queria estar? Se o que estou me propondo é o que realmente me desejo? Se combina comigo? É tão certo que as dúvidas em minha pequenez e a falta de de coragem de simplesmente enfrentá-las, estão mais presentes nas minhas atitudes. Dúvidas... Ah! Quem nunca teve? Ao buscar acertar a nota certa, erramos a corda, e acorde inteiro fica sem sentido. Queria por um instante conseguir saber o que fazer, qual decisão tomar, o que realmente convém. 
Aquela pergunta de todo parentesco "O que você vai ser quando crescer...?" é realmente faz a diferença quando estamos em pleno 3° ano de faculdade. Será que escolhi o curso certo? Quando surge pequenos tropeços, desconcertos que bagunça literalmente nossa cabeça e o coração. Poxa mais eu amo o que eu estou fazendo... e ainda tenho dúvidas? Diferente de amar é o ter vocação ou a paixão em querer aprender. Dar murro em pedra que não quebra, é cansativo. 



Minhas paixões que sempre me definiram, hoje é o que mais me deixam em dúvidas. Hoje sentada à mesa do jantar cantarolando pra inspiração de um novo projeto, escuto meu pai ... "Você está no curso errado, devia estar fazendo música, olha paixão que coloca nela..." Uma lágrima escorreu pelo rosto e o coração acelerado de dúvidas se apeteceu novamente. O amor e a paixão que tenho pela vida, pelas coisas que coloco a mão, inclusive sou apaixonada pelo curso que escolhi. O que me desvia do foco é sempre a busca intensa pela felicidade que as vezes parece até impossível de alcançar, a vontade de ter a vida perfeita, a sede insaciável, mas tá aí... nessa constante corrida o importe é alcançar o objetivo desejado... DEIXAR O CORAÇÃO FELIZ E ALMA LEVE. 

E a essa altura do campeonato a pergunta que corre é:
- Qual é mesmo o objeto desejado ? 
Pois é... no meio de toda essa confusão interna vejo o que realmente almejo está saindo do centro das atenções e me torno incompleta.

"A vida não é apagável, pensei. Nem volta atrás. Ainda não construíram a máquina do tempo. Ninguém virá em meu socorro. Faz tanto tempo que invento meus próprios dias. Preciso começar por algum ponto. '' 


Caio F. Abreu


Encontrarei a minha eternidade por ai...

CAFÉROSA
Juliana Rodrigues



Comentários

Postagens mais visitadas