Sobriedade de sentir-te


A sobriedade do meu ser, me fez enxergar o que há de mais lindo em mim, fazendo eu acreditar, que tudo o que eu pedi, estava ali... Num dia de chuva... No medo da tempestade... Numa curva entoada do sorriso. Das conversas de bar. Nos trejeitos mais simples... no alvorecer dos brindes. No primeiro toque... naquele choque. Não escolhi me vestir da falta de jeito, da sensibilidade constante, do querer alucinante. Mas escolhi sentir o coração pulsante, em todas as formas de admitir... 


É tão sóbrio deixar-se levar, pelo inesperado... 

                                 ... E aí ficar acostumado...

JULIANA RODRIGUES
CAFÉ ROSA


Comentários

Postagens mais visitadas